Na noite dessa ultima terça-feira (07), na Assembléia Legislativa, realizei o Lançamento da Frente Parlamentar da Indústria Farmacêutica no Estado de São Paulo. A frente visa defender essa importante indústria no nosso Estado, que ano a ano, vem perdendo fábricas para outros estados, especialmente, Goiás e Minas Gerais. Os tributos estaduais sobre medicamentos em São Paulo são muito superiores a tributação incidente em quase todos os Estados no país, tornando o remédio mais caro e a indústria menos competitiva.

.

Em decorrência da alta tributação incidente e da falta de políticas publicas que estimulem o desenvolvimento e permanência da Indústria Farmacêutica, a mesma tem se mudado de São Paulo e deixado um grande rastro de desemprego e grande queda de arrecadação tributária nos nossos municípios e em nosso estado.

.

Estiveram presentes, representando a Indústria Farmacêutica, Bruno Abreu, Diretor de Mercados e de Assuntos Jurídicos do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos – SINDUSFARMA e Arnaldo Jorge Pedace – Delegado representante Sindical trabalhista do SINDUSFARMA; representando a classe trabalhadora, Airton Cano – coordenador da Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico (FETQUIM), Edson Carneiro (Índio) – secretário geral da Intersindical, Hélio Rodrigues – coordenador geral do Sindicato dos Químicos, Plásticos e Farmacêuticos de São Paulo, Raimundo Suzart – presidente do Sindicato dos Químicos do ABC; Deusdete José das Virgens – coordenador da Secretaria de Administração e Finanças da Federação dos Trabalhadores da Indústria Química – FETIQUIM, entre outros.

.

Teremos muito trabalho e muita luta pela frente para segurar em nosso estado esta importante indústria, que além de produzir remédios e, portanto, saúde, produz empregos, tributos, e desenvolvimento econômico e social em nosso estado.

.